terça-feira, 21 de maio de 2013

Ponto prisma de partilha

Galateia de Esferas (1952) - Salvador Dalí

As letras são sempre repetidas,
Incansavelmente repetidas,
Mas, é no seu movimento cíclico,
Que em si se renovam.

A busca do centro causa um turbilhão,
Um remoinho.

É como estar no meio da busca,
É caminhar de dentro para fora,
E à medida que se vai andando,
Tomar uma nova consciência - a da unidade.

Mesmo que não se aceite a visão,
Sente-se a estranheza,
De também se ser Alma contínua,
Num mundo em si finito.

É uma renovação de saberes,
As vezes, apenas a sua recuperação.

(2009)

Sem comentários: