quarta-feira, 29 de maio de 2013

Sonho tardio

Dánae (1907/1908) - Gustav Klimt

Tudo me parece um sonho tardio,
Tudo quanto havia sonhado aconteceu.
Todo este meu querer foi partida,
Quando toda a partida chegou,
E do dia a noite anoiteceu.
Rasgada a minha alma, por amor se deu.
Mais tarde recuperada em vaso de barro fino,
Caixa de Pó que sofreu assustada,
E por amor se deu.

(2011)

Sem comentários: