quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Muita chuva nessa hora


 Sempre a chuva, sempre as pessoas a caírem como gotas pesadas dos céus.
Sempre as histórias, as fugas impensadas, os maestros de uma vida a morrer.
Sempre pergunto porque foges em mar, tu que nasceste rodeada de água?
Não vês que o santo vocabulário e o coração são os mesmos?
De que adianta fujir à sorte que só demora no tempo a chegar?
Guia-te Porto

Sem comentários: